sexta-feira, 29 de junho de 2012

Mudanças ainda por vir


Alheia às vontades políticas, Campos ainda poderá assistir, no frigir dos ovos, a inversão de posições em uma chapa que concorrerá nas eleições majoritárias deste ano. Prefeitável vira vice e vice-versa...

Manguezal sofre impactos ambientais


Pesquisa da UENF aponta baixo desenvolvimento estrutural 
no manguezal localizado no estuário do rio São João

Embora sejam protegidos por lei, os manguezais estão entre os 
ecossistemas mais ameaçados, devido à proximidade com áreas 
urbanas. O manguezal do estuário do Rio São João, entre Casimiro 
de Abreu e Cabo Frio (RJ), não foge à regra. Lançamentos de esgoto, 
aterros, desmatamento para introdução de pastagens e derramamento 
de óleo de barcos são alguns dos problemas que atingem o ecossistema,
 que foi alvo da pesquisa de mestrado da bióloga Gabriela Calegário 
pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais 
da UENF, defendida em março.

Leia mais em http://uenfciencia.blogspot.com.br/2012/06/manguezal-sofre-impactos.html

quinta-feira, 28 de junho de 2012

TSE adia novamente decisão sobre candidatos com contas desaprovadas

Pedido de vista de ministro adia novamente decisão, mas Toffoli promete devolver o processo na quinta-feira


Os ministros estavam analisando um pedido para que o TSE reavalie decisão de março que bloqueou a participação dos contas-sujas nas eleições. Por 4 votos a 3, os ministros deram nova interpretação para a legislação em vigor, que exigia apenas a prestação de contas para o candidato ser considerado quite com a Justiça Eleitoral. Com a decisão doTSE, passou-se a exigir também que as contas fossem aprovadas.


Um pedido de vista do ministro Antonio Dias Toffoli, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), adiou mais uma vez o desfecho sobre a participação de políticos que tiveram contas desaprovadas nas eleições deste ano. O julgamento foi interrompido quando o placar estava em 3 votos a 3, e Toffoli é o último a votar. Ele prometeu devolver o processo na próxima quinta-feira.
A decisão incomodou o PT e 17 partidos, que querem que o TSE reconsidere a decisão por ter extrapolado o que a lei exige. Desde então, a composição do TSE mudou, com a entrada dos ministros Antonio Dias Toffoli no lugar de Ricardo Lewandowski e do ministro Henrique Neves substituindo Marcelo Ribeiro.
Primeira a votar, a relatora Nancy Andrighi disse que a intenção da lei é moralizar a atuação política, mesmo que isso não esteja escrito expressamente. Para evitar questionamentos na Justiça sobre os prazos de inelegibilidade, a ministra sugeriu que o TSE definisse regras para dizer até quando o político deveria ficar inelegível.
A relatora foi apoiada pelos ministros Cármen Lúcia e Marco Aurélio Mello. Com a possibilidade de inversão no placar, Marco Aurélio disse que o TSE “deu à sociedade uma esperança vã de se avançar no campo cultural”.
O primeiro a votar para a retomada das regras como valiam antes foi o ministro Gilson Dipp. Ele entendeu que todas as regras de padronização propostas por Andrighi indicam que a decisão do TSE foi equivocada “Eu estou impressionado com as consequências. Essa modificação vai, sim, complicar muito mais o que já está complicado”. Votaram no mesmo sentido os ministros Henrique Neves e Arnaldo Versiani.


(Correio do Brasil)

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Falta de sinalização horizontal prejudica trânsito em Campos


Tudo indica que o dinheiro do município acabou. Diversas ruas foram recapeadas com asfalto e não tiveram concluídas as suas sinalizações horizontais. É claro que há um ditado velho que diz: "Na caça, matou tem que comer!!!". Se já se fizeram o macro, por que não concluírem o trabalho?
Campos já é uma das cidades mais difíceis de se dirigir, isto porque há bandalhas e barbeiragem de toda forma, isto sem falar em certas ruas como a Formosa, onde o lado para estacionar quando em vez varia, numa engenharia que só se tem aqui. Na mesma Formosa, qualquer motorista pára seu veículo em plena pista de rolagem. Na Avenida Pelinca, as padarias são preferenciais para isso. Ora, logo após a rua do Barão a Pelinca é em curva, você vem e depara permanentemente com carros estacionados à direita da pista...
E porraí vai, nesta terra de Marlboro.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Eduardo Jorge presta esclarecimentos na Câmara de São Paulo



Nesta quarta-feira (27), ex-secretário do Meio Ambiente vai defender-se de acusações sobre compensações ambientais e provar sua integridade 

Após cinco dias de vigília, Eduardo Jorge, ex-secretário do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo, será ouvido pelo vereadores na Câmara Municipal de São Paulo. O Colégio de Líderes deferiu o pedido do ex-secretário e os vereadores irão receber Eduardo Jorge, nesta quarta-feira (27), às 15h, antes da Sessão Legislativa da Casa. 

Eduardo Jorge, que desincompatibilizou-se do cargo no 1° de junho, vai ter a chance de defender-se das acusações de ter facilitado a aprovação de compensações ambientais referentes ao projeto de reforma de um shopping center localizado na área central de São Paulo. 

O ex-secretário manteve-se em vigília diuturnamente no plenário externo da Câmara Municipal de São Paulo desde a última sexta-feira, para prestar todo e qualquer esclarecimento sobre o caso, seja para o cidadão comum, como para a imprensa ou representante de qualquer esfera de poder. "Vou permanecer em vigília pelo tempo que for necessário", diz ele. "Não se ataca a honra de uma pessoa impunemente. Quero que essa pessoa prove o que disse, caso contrário, será processada. Vou até o fim na luta pela minha integridade."

O caso tem gerado uma série de suspeitas não só entre lideranças verdes como por parte de adversários políticos. No final da tarde desta segunda-feira (25), Luiza Erundina (PSB), ex-candidata a vice na chapa petista, compareceu ao plenário para prestar solidariedade a Eduardo Jorge. O que se tem discutido é a quem interessa uma acusação dessa natureza, em pleno início de uma campanha eleitoral, em que Eduardo Jorge é um dos nomes mais cotados para ocupar a vaga de vice-prefeito na chapa encabeçada por José Serra. Tanto na Câmara , como nos bastidores da política paulista, a denúncia é vista com total descrédito. Há um senso comum de que ninguém que conheça Eduardo Jorge pode levar a sério tal denúncia.

Aspectos nebulosos
Os aspectos que cercam o caso são absolutamente nebulosos. A acusação partiu de uma ex-representante de uma empresa pertencente ao grupo Brookfield, responsável pela administração de shoppings, em depoimento ao Ministério Público, sem qualquer detalhe que possa fundamentar a acusação. Mesmo certo noticiário que aponta para uma processo de aprovação relâmpago do Termo de Compromisso Ambiental (TCA) parece ignorar as fases de todo processo. Assim, a liberação ambiental da obra, que supostamente teria sido feita no prazo recorde de uma semana, na verdade consumiu mais de três anos para sua aprovação, desde que os responsáveis pelo empreendimento deram entrada na prefeitura com pedido de reforma, em setembro de 2007. 

Depois de passar pela SVMA, o projeto foi par a a Secretaria de Habitação, onde permaneceu por um ano e três meses, até que obtivesse o alvará de execução da obra. De volta a SVMA, a obra obtém a liberação do TCA, que em seguida é suspenso por irregularidade no plantio das novas mudas e o shopping tem de arcar com multas e sanções até que satisfaça as exigências da secretaria, em um processo que se estende até outubro de 2010. 

O projeto amplamente detalhado já foi encaminhado pela SVMA à Corregedoria Geral do da Prefeitura e agora Eduardo Jorge espera ser convidado para falar sobre as denúncias. "O processo é legal, está todo regular. É só estudá-lo que qualquer um vai chegar a essa conclusão", diz ele. 


PV Nacional
Contato com a imprensa:
(61) 8111-0745 - José Carlos Lima
Secretário Nacional de Comunicação do PV

UENF inscreve até 26 de junho para estágio em Jornalismo.


Grande oportunidade de se ter uma excelente formação 


Terminam nesta terça, 26/06, as inscrições para três vagas de estágio na área de Jornalismo. Os candidatos selecionados receberão uma bolsa mensal no valor de R$ 360 e atuarão na Gerência de Comunicação (ASCOM) da Diretoria de Informação e Comunicação (DIC) da UENF. A prova de seleção está marcada para esta quarta, 27/06, às 8h. Veja mais informações no Edital.

Aspásia candidata a prefeita do Rio!


Convenção do PV dá a largada rumo a um segundo turno verde
 

foto: ALERJ
O Rio vota verde. E o legado político de nomes fenômenos eleitorais verdes na cidade, como em 2010, Marina Silva, e em 2008, Fernando Gabeira, prossegue independente, firme e forte com Aspásia Camargo na disputa à prefeitura, em 2012, pelo Partido Verde (PV). No último dia 24 de junho, a deputada estadual foi oficializada como candidata a frente de uma legenda com 75 vereadores, em convenção realizada no auditório da Universidade Cândido Mendes, no Centro. O líder comunitário Alfredo Piragibe é o vice da chapa. Vem aí uma campanha de oposição, porém, propositiva, de muita mobilização e que vai afirmar os ideais verdes na cidade que acabou de receber a Rio + 20 e assume protagonismo global na direção do desenvolvimento sustentável. 
Aspásia falou dos temas que vão nortear sua campanha como a vocação do Rio como pólo de economia criativa; a regularização fundiária; a conexão com municípios vizinhos tornando mais nítido o desenho da Região Metropolitana e a bandeira de uma cidade empreendedora, inovadora que valoriza serviços como saúde, educação e banda larga para todos, em vez de obras com data marcada para inauguração. “O Rio não precisa de um prefeito síndico. O Rio precisa de um líder que resolva agendas emperradas do século XIX, como o saneamento ambiental, mas que também olhe para o futuro, promovendo uma revolução no sistema educacional, transformando produtos culturais em ativos econômicos, gerando empregos, enfim, explorando suas verdadeiras vocações”, disse a candidata. 
Na convenção o partido foi representado pelo jornalista Fernando Gabeira, pelo candidato a vice-prefeito Alfredo Piragibe, pelo deputado federal Alfredo Sirkis , pelo deputado estadual Xandrinho, pelo presidente do PV Rio, José Augusto Silveira, pela representante da executiva nacional, Carla Piranda,  pelo presidente estadual do PV, Luis Fernando Guida e por Flávia Castelar do PV Bahia. “Vamos fazer dessa campanha o fato novo mais significativo dessas eleições”, disse o deputado federal Alfredo Sirkis. Silveira, presidente do PV carioca, destacou que os verdes têm a obrigação de aproveitar o legado deixado por Gabeira na última eleição municipal. A verde bahiana, Flávia Castelar, defendeu um governo sustentável na cidade e o presidente Guida afirmou que no momento o partido vive uma renovação, não é dependente de nenhum “figurão”, a base é quem decide e por isso deve ser respeitada.
Cidade sustentável
O que Aspásia propõe é uma nova maneira de organizar a cidade, preservando seu patrimônio e belezas naturais (estimulando, dessa forma, o ecoturismo), elaborando novo traçado para os transportes; resolvendo a agenda do saneamento – com especial atenção às lagoas da Barra da Tijuca, palco das Olimpíadas 2016; e dando à cidade que recebeu a Rio + 20 o sobrenome “sustentável”. A capacidade de operacionalizar as metas do desenvolvimento sustentável, um dos itens do documento final da conferência, é mais forte no âmbito dos municípios. Essa é uma luz que o movimento verde acendeu com o lema “pensar global e agir local”. 
“Se quisermos mudar o mundo, vamos organizar as cidades, seus bairros e espaços territoriais. As associações de moradores já trazem resultados, pois elas levam dados e alternativas aos governos”, disse ela referindo-se à movimentos que tentam impedir prejuízos à Praça Nossa Senhora da Paz, com a construção do metrô; e ao grupo que mudou a rota dos helicópteros que tanto incomodavam os moradores da Lagoa e adjacências. Essa última foi uma conquista recente liderada pelo vice de Aspásia na chapa, o líder comunitário Alfredo Piragibe. A ele, a deputada atribui ainda os créditos do que chama de “uma das mais belas campanhas em defesa do verde no Rio”, quando Piragibe impediu a invasão de espaços tombados no Jardim Botânico. “Eu acredito que quando a sociedade quer participar, ela consegue criar um movimento capaz de mudar a cidade”, disse ele. 
Aspásia e Piragibe compõem uma chapa sem coligação partidária que pretende chegar ao segundo turno. Para a parlamentar, o excesso de alianças emperra o governo. “Quanto mais coligação, maior a imobilização para governar, dado o tanto de interesses contraditórios”, reiterou.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Refrescando a memória...a postagem de 19.08.11


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

PV com 2 (ou 3) pré-candidatos à prefeitura...E a Frente?


Na reunião ordinária desta última quarta-feira, o presidente do PV em Campos confirmou a  pré-candidatura do  engenheiro Clodomir Crespo.
A definição acontecerá com quem estiver com melhor identidade popular até a data da convenção decisiva à escolha dos candidatos.
O vice-presidente municipal, jornalista Aloisio Didonato, também vislumbra a possibilidade de ter entre os seus correligionários a confiança para representar a agremiação no pleito do ano que vem.

Matoso candidato ao executivo campista!!!


Matoso: “Se as pessoas esperavam uma nova opção, aqui está”



16-rogerio-matosoO vereador Rogério Matoso (PPS) falou há pouco comigo pelo telefone e confirmou sua pré-candidatura à Prefeitura de Campos. Matoso disse que está abrindo mão de sua cadeira a vereador (segundo ele, pesquisas apontam que seria reeleito) para disputar o Executivo.
“Acho que vou contribuir mais buscando o Executivo, quando poderemos discutir várias questões de maneira madura por um governo moderno e arejado”.
Matoso confirmou, ainda, que tem conversado com o presidente do Legislativo, Nelson Nahim (PPL), de quem deverá ter apoio.
Do Blog Na Curva do Rio, da jornalista bem informada Suzy Monteiro

Só isso...


ONU promove ‘bicicletada’ em orla do Rio em favor da mobilidade urbana


bicicletada
Campanha serve para mostrar as pessoas que além do lazer, bicicletas podem ser utilizadas como forma de locomoção na cidade
Cerca de 150 pessoas – segundo a Agência Brasil apurou – largaram, no fim da manhã deste domingo, no Parque do Flamengo, em frente ao Museu de Arte Moderna (MAM), para a primeirabicicletada promovida no Brasil pela campanha I’m a City Changer, uma iniciativa global da Agência das Nações Unidas para as Cidades (ONU-Habitat). No percurso pela orla da zona sul até o Forte de Copacabana, local que sediou eventos da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, o passeio foi ganhando a adesão de dezenas de ciclistas.
Aberta a ações que visam a melhorar a qualidade de vida das pessoas nas cidades, a campanha I’m a City Changer tem como foco no Brasil a questão da mobilidade urbana, escolhido pelo seu impacto nas metrópoles. Para o coordenador nacional da I’m a City Changer, Wagner Andrade, é preciso estimular as pessoas a usar transportes urbanos mais sustentáveis que possam minimizar o impacto do trânsito nas grandes cidades.
- As grandes transformações partem não só do Poder Público, dos chefes de Estado que estiveram aqui na Rio+20, mas também de nós, cidadãos, que temos um papel muito importante na promoção da sustentabilidade em nossas cidades e de melhor convivência – afirmou Andrade. Ele considera que o Rio, com uma malha cicloviária de 280 quilômetros, tende a ser a capital da mobilidade urbana no Brasil,  país com referência ainda muito pequena, em nível mundial,  no uso da bicicleta como meio de transporte. “Andar de bicicleta para o brasileiro ainda é uma atividade associada ao lazer e não à locomoção”, ressaltou o coordenador.
Além da mobilidade urbana, outros temas do desenvolvimento sustentável fazem parte da campanha da ONU-Habitat em nível mundial, que conta com a participação de governos locais, associações da sociedade civil e empresas privadas. As ações estão englobadas em temas-chave como Cidade Verde, Cidade Saudável e Segura, Cidade Inclusiva, Cidade Planejada e Cidade Produtiva.


domingo, 24 de junho de 2012

Uma homenagem a muitos convencionais nesta época de liberdade.'

SP: HOSPITAL DO HOMEM.




http://www.programaproficiencia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=290

Os homens Brasileiros já contam com um centro de referência inteiramente voltado à saúde masculina. Após um ano de reformas e um investimento de R$ 2 milhões, o Hospital Brigadeiro inaugurou o espaço que ocupa um andar inteiro do prédio. Já batizado de Hospital do Homem, o centro de referência tem equipamentos de ultrassom, urologia e litotripsia.
O espaço de 1.120 metros quadrados reúne uma série de consultórios, sendo um destinado à biopsia da próstata e outro somente para cálculo renal. Nesse último, o atendimento é imediato e as urgências relacionadas a cálculos renais são encaminhadas diretamente para a sala de tratamento medicamentoso ou, se necessário, para a cirurgia.
A unidade conta ainda com uma área de andrologia, composta por três setores. São eles: sexualidade, esterilidade e transsexo. No primeiro, são discutidos problemas sexuais como impotência e ejaculação precoce. No setor de esterilidade existem programas de paternidade e vasectomia. Por fim, no setor de transsexo, o atendimento é voltado ao transsexual, com atendimento psico-emocional, orientação legal e cirúrgica.
Inaugurado em abril de 2008 como o primeiro do Brasil, o Hospital do Homem trabalha com capacidade ociosa. Com previsão inicial de atender até 3 mil pacientes por mês, o local recebe atualmente cerca de 1,2 mil. Apesar de estar localizado em São Paulo, o complexo pode e deve atender a todos os homens Brasileiros.
Que tal você, como profissional da enfermagem, passar essa ideia adiante?!
O Hospital do Homem fica na Av. Brigadeiro Luis Antônio, 2.651 - Jd. Paulista - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3289-2421 (11) 3289-2421 (11) 3289-2421 (11) 3289-2421
Fax: (11) 3284-8650
 

E-mail de Humberto Rangel:
"O Governo do Estado de São Paulo investiu R$ 2 milhões na compra de equipamentos de ultrassom, urologia, litotripsia (que destrói o cálculo renal através de ondas de impacto) para equipar o "Hospital do Homem". O Hospital ocupa uma área de 1,1 mil m².
A unidade reune especialidades médicas como Andrologia, Patologias da Próstata e Urologia, além dos núcleos de alta resultabilidade (check-up) e de ensino e pesquisa.
O Departamento de Patologias da Próstata é dividido em dois setores: diagnóstico e tratamento das DST, prostatites (infecções da próstata causadas por bactérias e vírus) e prevenção do HIV e HPV; e tumores (câncer e hiperplasia benigna da próstata).
Já na área de Urologia, o Centro conta com profissionais de Nefrologia (hipertensão renovascular e transplante renal), Endocrinologia, Neurologia (disfunções da vesícula, uretrais e incontinência urinária) e urologias geriátrica e plástica.
Hospital do Homem
AV. BRIGADEIRO LUIS ANTONIO, 2.651.
 JARDIM PAULISTA
São Paulo/SP
Telefones: (11) 3170-6100 begin_of_the_skype_highlighting (11) 3170-6100 end_of_the_skype_highlighting / 3170-6184
FAX: (11) 3284-8650
AJUDE A DIVULGAR, MESMO SE VOCÊ NÃO RESIDA NA CAPITAL POIS É PÚBLICO E, POR DESCONHECER OS SERVIÇOS, O USO TEM SIDO PEQUENO."

(Humberto Moreira Rangel, por e-mail)

sábado, 23 de junho de 2012

Goytacaz - 100 anos



O Conselho Deliberativo do Goytacaz Futebol Clube, dentro da programação dos 100 anos da agremiação, estará promovendo no dia 29, às 20h, na Sala Multimídia da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), o lançamento, com coquetel, do logotipo referente à data. A obra é do artista plástico e publicitário Genilson Soares. Na ocasião, serão homenageados o jornalista e escritor Péris Ribeiro, o radialista e narrador esportivo Josélio Rocha, o compositor e cantor - autor do hino do clube - José Guilherme Barbosa, e o artista Genilson Soares. 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Como o PV vai para a Convenção amanhã


Há cerca de três anos, o Partido Verde em Campos vem acreditando e trabalhando a sua candidatura própria para o executivo municipal. Encontros e desencontros forjam qualquer caminho. Dificuldades são naturais, principalmente, como tenho dito, numa agremiação que não atrai parcerias inescrupulosas e se distancia de ritos meramente eleitoreiros. Sua luta é pelo seu crescimento por si só.

Posto publicamente o nome de seu presidente como pré-candidato a prefeito, não conseguimos o eco suficiente nas ruas. Por ser um dos melhores nomes postos junto à oposição, percebeu-se claramente uma manobra geral para o seu abafamento - até porque ele abandona o núcleo dos debates da Frente  Oposicionista e sai do debate público. Seu nome em nenhum momento fora incluído em pesquisas e absorvido pela população, embora a pequena rede jornalística de Campos o enfocasse.
Num momento de crescimento constante do partido em eleições em todo o país, com o mundo discutindo uma das nossas maiores bandeiras há apenas 270 km de nossos corpos, com uma onda ainda viva da candidatura da senadora Marina Silva, com a fácil simpatia da sigla que empolga e nos faz vibrar quando falamos do nosso programa e ideário... Não imaginávamos virar, de uma hora para outra e com informes chinfrins, coadjuvantes nas eleições municipais em momento tão importante para o município.
É de uma imbecilidade tamanha ler na imprensa que vai haver amanhã um embate entre o vice-presidente Aloisio Di Donato, que seria lançado como candidato a prefeito e Andral, como vice dos comunistas do Brasil. Não há ala ou o que quer que seja defendendo o nome de Di Donato. Há um bloco dentro do partido que defende a Candidatura Própria do PV para as eleições deste ano. É muito diferente. O seu nome foi colocado como alternativa, já que sempre o colocou à disposição para qualquer desafio dentro da agremiação - o que nunca foi interessante ser ouvido e registrado.
O fato de o nome do Andral ter sucumbido na proposta da candidatura própria não fechava o diálogo interno com os demais companheiros e nem outorgava procuração a nenhum de nós, verdes, para decidir monocraticamente em nome do partido. O PV não é formado por apenas um membro. Somos várias alternativas para o seu crescimento, embora possamos apontar caminhos variados - este é o foco. Qualquer desvio desta narrativa será uma forma deturpada de se mostrar para fora o que foge à realidade.
É lógico que, para piorar a situação, o presidente faz aliança com uma agremiação que deveria ser repudiada por ele próprio, quando sua presidente, no ano passado, repercutiu em seu Blog (leia em nossa postagem anterior) artigo insultuoso ao companheiro Gabeira. Respeitamos e rendemos homenagens à incessante luta daquela agremiação fundamental para a recente história em que vivemos, porém a nossa bandeira, a do PV, para tremular precisa de seus filiados, dirigentes e simpatizantes sempre em alerta e na sua defesa incondicional.
Por outro lado, um bloco que vai votar na aliança, com certeza, pois nunca os 16 convencionais se assentaram para a discussão da matéria em pauta e que, coincidentemente, será escolhida na Convenção. Diferentemente do que também foi postado em um blog da cidade, jamais utilizei da minha condição de coordenador regional para tentar arquitetar esta ou aquela  estratégia para abater a vontade do presidente Andral. Pelo contrário, estive boa parte da semana passada no Rio, junto aos meus companheiros da Regional, e nada foi dito, a não ser acerca da responsabilidade da condução do partido hoje e sua repercussão no amanhã. Continuamos firmes no propósito do diálogo como a forma mais sublime da Democracia. Não fazem parte do meu ímpeto manobras entre quatro paredes. A decisão será tomada pelos membros da Comissão Dirigente de Campos e aceita como legítima, o que não equivale dizer que não deve ser contestada e debatida incansavelmente.
Tentamos sim, de todas as formas, convencer o presidente a, caso entendesse que a sua candidatura fosse inviável, pelo pequeno aporte para sustentá-la, que viesse como candidato a vereador. O que foi recusado e imediatamente compreendido e respeitado por todos. Afinal, ninguém pode obrigar ninguém a emprestar o seu nome para disputar uma eleição. Como eu disse, temos que respeitar. Por outro lado, a ninguém cabe frustrar uma vontade de se ter o nome posto para disputar. A não ser que a candidatura inviabilize um projeto maior do partido e o pretendente não seja digno de representar a entidade, mas, como no caso não se trata de nome, mas de estratégias...
O que ainda carece de resposta é o seguinte:
A que esta aliança levará o PV?
Qual o interesse em se deixar o partido de fora dos debates em um provável segundo turno e colocá-lo como alternativa forte agora?
Por que rebaixá-lo à condição de coadjuvante?
Qual a diferença em ser vice dos comunistas do Brasil e não de um companheiro de Partido?
A quem interessa esta aliança?
O resto a gente sabe...
Boa sorte aos "convencionais"!!!!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Aos Convencionais Verdes de Campos: Refrescando Memórias


Todos temos um referêncial político dentro das agremiações partidárias que escolhemos.
Esse referêncial, simbolo de nossas lutas no cotidianos, são o farol a balizar nossas caminhadas laboriosas na luta do bem comum. Lula para o PT, Fernando Henriques para o PSDB, assim como Jandira para o PC do B. Fernando gabeira é para o Partido Verde esse referêncial.

Foi postado no dia 08 de Novembro de 2011, no Blog do PC do B de Campos o texto abaixo, o mais curioso é que a detentora deste veículo postula o apoio secundário do PV para suas pretenções pessoais.

joca muylaert, apenas como membro PV!!!!


Gabeira: idiota de picadeiro a serviço do golpismo da mídia

Osvaldo Bertolino


Fernando Gabeira é uma das figuras mais escrotas que apareceram no cenário político brasileiro dos últimos tempos. Agora articulista do jornal O Estado de S. Paulo, ele ganha a vida fazendo o que mais sabe — caluniar, mentir e fazer o trabalho sujo que a ditadura midiática gosta de encomendar, possivelmente pagando um bom preço. Gabeira começou a ser incensado pela direita quando despontou como profeta do caos, prevendo durante 100% do tempo que o governo do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva estava entre o estado de coma e a morte clínica.

Quando ele acertava na previsão de alguma coisa insignificante — e, estatisticamente, teria de acertar alguma coisa, já que previa que tudo daria errado — era confirmado na posição de gênio da análise política brasileira. Quando errava, e as catástrofes que anunciava simplesmente não aconteciam, jamais ocorria à mídia dirigir um olhar mais crítico à qualidade das suas previsões idiotas. Ela continuava, automaticamente, divulgando com destaque tudo o que ele dizia. Desde que dissesse alguma coisa ruim, a publicação estava garantida.

Colorido dramático

Um exemplo foi uma entrevista que ele concedeu ao jornal Folha de S. Paulo, quando o entrevistador, Josias de Souza, perguntou: "Se (José) Dirceu fosse preso hoje o senhor seqüestraria um embaixador americano para libertá-lo?". Essa formulação pode ser definida como a síntese da mentalidade idiota que prevalece na maioria das redações da imprensa oficial da mídia. Gabeira não deixou por menos: abusou do que se pode chamar de histrionismo — palavra que significa teatralidade.

O histrionismo é um comportamento caracterizado por colorido dramático e com notável tendência em buscar contínua atenção. Normalmente, a pessoa histérica conquista seus objetivos com um comportamento exagerado, exuberante, e por uma representação que varia de acordo com as expectativas da platéia. Gabeira vivia o auge da sua gabolice. Foi quando adotou uma postura agressiva contra o então presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE), que lhe rendeu uma superexposição na mídia. 


Sua fanfarronice na Câmara dos Deputados, dizendo a Severino Cavalcanti que sua gestão era um "desastre" e anunciando um movimento para derrubá-lo, mostrou sua índole política golpista. Dali em diante, Gabeira passou a ganhar a vida anunciando o colapso permanente do governo e foi para a capa da imunda revista Veja como arauto da “moralidade”, paladino “da ética e da lucidez na política brasileira''. Na verdade, ali começou a ficar mais evidente a sua moralidade prostituída.

Farinha Maizena

Ficou fácil saber disso ao revelar com quem preferiu andar. ''Gabeira representa a face mais avançada da esquerda mundial, que não nega a modernidade, não rejeita o mercado nem a globalização e ao mesmo tempo defende as minorias. Ele não ficou embolorado naquela esquerda ultrapassada, albanesa'', disse à ''reportagem'' a ''cientista política'' Lúcia Hippolito, aquela tagarela especialista em reacionarismo estéril que ''comenta'' política em ''dose dupla'' na rádio CBN. Juntaram-se os purgantes mentais — Gabeira, a Veja e Lúcia Hipólito.

O episódio serviu para a erupção de uma espécime muito conhecida dos brasileiros. São aquelas pessoas cujas idéias parecem a embalagem da farinha Maizena — resistem ferozmente às mudanças. Elas não aceitam o Brasil em transformação e lutam com unhas e dentes para proteger as vacas sagradas do seu ideário elitista, expostas no altar do conservadorismo. Em outros tempos, chegaram a apoiar a derruba do governo e o fechamento do Congresso para se beneficiar de mais alguns pontos na divisão do PIB. 


A estridência de Gabeira não consegue ocultar um fato evidente: pilares conservadores que no passado
foram criados a partir de grandes campanhas neoliberais hoje mobilizam no máximo algumas dezenas de
raivosos na mídia e alguns gatos pingados em praças públicas. Agora, depois de fazer o papel de escumalha
da elite com seu habitual rocambole verbal na missão de atacar o Partido Comunista do Brasil (PCdoB),
ele afia as garras para o lado do ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Viciados em droga

Gabeira é desses bobos da corte, personagem de picadeiro. Moleque de recados, sempre pronto, a troco de trinta moedas, a gritar: "Lobo, lobo!". Assim ele mantém o aparato da direita mobilizado para combater qualquer indício de flagrante nas mal escondidas intenções contra o governo da presidenta Dilma Rousseff. O que está em discussão, mais do que as teses gabeirianas, tão reveladoras da alma da mídia, é a dimensão da crise política.

É um panorama de ruínas. Os prognósticos mais tenebrosos continuam sendo atirados ao público de todas as formas possíveis — pela televisão, pelas rádios, pelos jornais, pelas revistas, pela Internet. Como viciados em drogas, muitos jornalistas da mídia — Gabeira tenta ser um deles — se tornaram dependentes do alarmismo. Dizer coisa ruim é um passo certeiro para os que querem ver seu nome e suas opiniões na mídia. Nesse ambiente que premia sistematicamente a indignação, pouco importando se ela se baseia ou não em fatos.

As teses gabeirianas mais divertem do que irritam – apesar de ações como essas, negando o valor do voto de milhões de brasileiros, serem as mais torpes formas de corrupção. Gabeira e outros que atacam o governo pela ''esquerda'' são bonecos de ventríloquos de gente que usa esfarrapados disfarces em defesa da ''pureza'' na política. Há muitos e muitos anos, os conservadores rasgaram as bandeiras nacional e democrática e formaram um sindicato de conspiradores.

Figura sub-qualificada

A hipocrisia de Gabeira é perceptível a léguas de distância. A defesa da ética não se esgota em fórmulas, em palavras, em pregações estridentes. É a atividade do cotidiano, as ações concretas, julgadas pelas suas conseqüências, que determinam a conduta de uma pessoa. Basta seguir os passos de Gabeira para perceber
que a sua ética é como manga de colete — ele passou a professar o rito do neoliberalismo, que causou males profundos ao Brasil.

Desde o seu arroubo gutural de quando deixou o PT, Gabeira passou a se comportar como uma figura subqualificada. Começou a tratar os votantes em Lula, em Dilma e na esquerda em geral como ignorantes desprovidos de informações, incapazes de ver a “corrupção” que tomou conta do país.

Mesmo contra a vontade desse “povão”, ele e seus sequazes se auto-intitularam os escolhidos para restaurar a ordem e a moralidade. Na verdade, em nome dessas bandeiras o que se vê é o mesmo histórico amontoado de asneiras, meias-verdades e mentiras pela boca de pessoas que se julgam mais sábias do que todos e em quem o povo deve acreditar cegamente. E ainda tem gente com coragem de negar a marcha do golpismo no Brasil!

E hoje querem nos empurrar goela abaixo essa união com quem desrespeitosamente tentou macular a imagem do símbolo do PV.

Concurso para a UENF: inscrições de 02 a 31/07


Começa em 02/07 e termina em 31/07 o prazo de inscrições para o concurso público para técnicos da UENF. O edital, com todas as informações necessárias sobre os procedimentos de inscrição, já pode ser conferido no site do Cepuerj. De acordo com o calendário do concurso, a prova deverá ser realizada em 02/09, às 9h. No total, estão sendo oferecidas 37 vagas, sendo 17 para técnicos de nível superior e 20 para técnicos de nível médio. A taxa de inscrição é de R$ 60 para nível médio e de R$ 90 para nível superior.
Para técnico de nível superior, o salário inicial é de R$ 2.692,54 e, para técnico de nível médio, R$ 1.808,04 – valores que podem aumentar, de acordo com a tabela vigente do Plano de Cargos e Vencimentos da UENF.  Para ambas as categorias, a jornada de trabalho é de 40 horas semanais, no regime estatutário. Os candidatos classificados vão trabalhar nos municípios de Campos, Macaé ou Itaocara.
Como os demais servidores públicos do Estado, quem trabalha na UENF tem direito também ao recebimento de triênios – acréscimo de 10% nos primeiros três anos de trabalho e de 5% a cada novo período de três anos (limitado ao teto de 60%). O servidor faz jus ainda aos seguintes benefícios:  auxílios alimentação (R$ 400), creche (R$ 600) e transporte.
As vagas de ensino médio são para os seguintes cargos: Administrativo; Agrícola e Agropecuária; Eletromecânica; Informática; Metalografia e Química. Já as vagas de ensino superior são para Análise de Planejamento e Finanças; Assessor de Patentes; Biologia; Bioquímica de Micro-organismos; Ciências Contábeis; Educação; Engenharia Agronômica; Engenharia de Materiais; Estatística e Pesquisa Operacional; Física; Geofísica; Geoinformática; Geologia e Geoquímica;  História; Jurídica; Médico Veterinário; e Química.
O edital, com mais informações, deverá ser publicado nos próximos dias e estará disponível no Portal da UENF. Além do preenchimento imediato, o Edital deverá prever também a formação de cadastro de reserva. A realização do concurso está a cargo do Cepuerj/Coordenação de Processos Seletivos.

como member...

cale-me

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Organização produtiva e desenvolvimento



Será que um bom nível de organização entre os produtores rurais pode efetivamente redundar em maior desenvolvimento econômico? Uma pesquisa feita pela UENF está mostrando que sim, pelo menos para os produtores de café da microrregião Sudoeste Serrana, no Espírito Santo. Intitulada “O perfil da organização produtiva nas regiões Serrana e Caparaó do Espírito Santo: uma abordagem Neo-Marshalliana”, a pesquisa embasou a dissertação de mestrado de Lucas Louzada pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UENF, defendida em março.

Na pesquisa, Lucas investiga o perfil da organização produtiva dos cafeicultores nas microrregiões Sudoeste Serrana e Caparaó, no Espírito Santo — principais regiões produtoras do café arábica, acumulando 75% da produção total do Estado. Na primeira, foram investigados os municípios de Domingo Martins, Venda Nova do Imigrante e Vargem Alta, onde se concentram muitos imigrantes e seus descendentes, provenientes da Itália, Alemanha e outros países europeus. 

Leia mais em: http://uenfciencia.blogspot.com.br/2012/06/organizacao-produtiva-e-desenvolvimento.html

terça-feira, 19 de junho de 2012

Mulheres fazem passeata que para trânsito no Rio


Marcha
Presidente Vargas ficou travada por causa da manifestação
Aconteceu nesta segunda-feira a Marcha Ré. Organizada pelos comitês em Defesa das Florestas nacional e fluminense, coalizões formadas por centenas de organizações da sociedade civil brasileira, a mobilização chamou a atenção para as alterações do Código Florestal e os retrocessos na legislação ambiental brasileira.
A marcha foi do Museu de Arte Moderna (MAM) até a sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O nome do ato simboliza o retrocesso na legislação ambiental.
Mais cedo, outra marcha parou o trânsito do Rio. Com o apoio de vários movimentos sociais do país, mulheres e grupos indígenas realizaram uma manifestação no centro do Rio de Janeiro. A manifestação teve o objetivo de protestar contra a economia verde, tema em discussão na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, e também contra a exploração feminina e a lógica do capitalismo.
Diversas ruas do Centro foram interditadas por conta da passagem da Marcha das Mulheres, que reuniu pelo menos 5 mil pessoas, segundo informações da CET-Rio. Foram interditadas as avenidas Almirante Barroso, Rio Branco e Nilo Peçanha e a Rua da Assembleia. A chegada dapasseata das mulheres tumultuou o já complicado trânsito nas principais vias da cidade, atrasando a chegada de muitas pessoas ao trabalho
As manifestantes percorreram a Avenida Rio Branco, uma das principais vias do centro da capital fluminense, até chegar ao Parque do Flamengo, local onde ocorre a Cúpula dos Povos, evento paralelo à Rio+20.
Ainda no Centro, grupos indígenas fizeram protesto contra a demarcação de terras e exploração de territórios e fechavam o trânsito, nas avenidas Chile, Presidente Antônio Carlos, Beira-Mar e Almirante Barroso.
A Polícia Militar (PM) e a Guarda Municipal, além do Grupamento Aeromarítimo da PM, acompanharam de perto toda a movimentação.
Representantes de 31 movimentos de mulheres participam da marcha no Rio de Janeiro.
Correio do Brasil

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Reitor da UENF fala sobre sustentabilidade na Rio+20



O reitor da UENF, Silvério de Paiva Freitas, representou a comunidade acadêmica fluminense na última quinta-feira, 14/06, durante o Seminário “Rio+20: o papel do Legislativo Fluminense na sustentabilidade”, realizado no Parque dos Atletas, Zona Oeste do Rio. Promovido pelo Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado — iniciativa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) —,o evento integrou a programação paralela à Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável).
— A UENF atua fortemente na formação de profissionais bem preparados para o desafio do desenvolvimento sustentável: tecnológico, econômico, ambiental e justiça social — disse Silvério em sua explanação, na qual mostrou mais de 20 projetos de pesquisa e de extensão na área de sustentabilidade.
É o caso, por exemplo, da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares (ITEP), que tem como meta a transferência de conhecimentos e tecnologias desenvolvidas na UENF para grupos de economia solidária. O reitor citou também o projeto Unidade Demonstrativa de Sistemas Integrados de Produção Agroecológica, que tem por objetivo capacitar o pequeno produtor rural para que ele seja capaz de tirar da própria terra tudo que precisa para tocar a produção,tornando-o independente em relação aos insumos externos.
— O Legislativo tem o importante papel de apoiar as iniciativas de pesquisa e extensão universitária, incentivando programas de visam à sustentabilidade. Além disso, deve fortalecer a autonomia universitária — disse Silvério.
(ascom.uenf)

Sem detalhamentos, negociadores da Rio+20 se comprometem com o desenvolvimento sustentável



Os negociadores dos mais de 190 países na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), avaliaram que as economias progrediram de forma desigual nos últimos vinte anos. O reconhecimento está explícito no texto preliminar a ser analisado por chefes de Estado e de Governo, nos próximos dias 20 a 22, e ressalta, principalmente, as medidas sustentáveis e as voltadas para a erradicação da pobreza.
O texto preliminar do documento final, obtido pela Agência Brasil, foi fechado no sábado à noite. Nele, há seis capítulos distribuídos em 50 páginas. Inicialmente, o texto tinha 80 páginas, mas foram retiradas as propostas (chamadas de colchetes) mais controvertidas e mantidas as recomendações gerais.
O secretário-geral da Rio92, que ocorreu há duas décadas, Maurice Strong, alertou sobre o risco de a Rio+20 acabar com promessas vazias e em meio a conclusões de que as lacunas permanecem.“Há vinte anos a conferência foi um sucesso, no sentido do que conseguimos acordar [despertar para os temas sobre sustentabilidade]. Foi mais do que qualquer um de nós poderia esperar”, disse.
Segundo ele, os avanços obtidos nesse período foram importantes. “Nós tivemos muitos bons exemplos de ações adotadas em alguns países, mas as condições têm se deteriorado. Alguns países continuam a negar a importância [do que foi acordado].”
Na versão preliminar do documento da Rio+20, os negociadores se comprometem a reforçar ações para implementar esses compromissos anteriores. “Reconhecemos a necessidade de acelerar o progresso no preenchimento das lacunas de desenvolvimento entre países desenvolvidos e em desenvolvimento”, destaca o texto, ressaltando, ainda, que é preciso criar condições para o desenvolvimento sustentável, com crescimento econômico e proteção ambiental e social.
Apesar de não apresentar um detalhamento dessas ações, os negociadores defendem, consensualmente, que os países em desenvolvimento tenham uma participação mais ativa na tomada de decisões globais.
Pelo documento, esse “aumento da voz” dos mais pobres seria conquistado com uma cooperação entre os países “particularmente nas áreas de finanças, comércio, dívida e transferência de tecnologia, inovação e empreendedorismo, capacitação, transparência e responsabilidade”.

Ciro acusa ex-governador do Rio e avisa que não deixará a 'CPI do Cachoeira'


O senador Ciro Nogueira (PP-PI) está sendo citado em informação sobre a existência ‘Tropa do Cheque’, um grupo de parlamentares que estaria contribuindo com acusados e investigados na CPI do Cachoeira. A imprensa de Brasília também tem o usado o termo ‘Bancada da Delta’.
Neste sábado (16), o senador usou as redes sociais para se defender e criticar as denúncias de que teria ido a Paris em um jatinho da Delta Construções se encontrar com o ex-presidente da empresa, Fernando Cavendish.
Segundo Ciro, a informação é ‘falsa’ e está circulando nos bastidores da imprensa há três meses. Ciro disse que a informação foi checada por um jornalista e que constatou que não passava de uma ‘mentira’.
O senador piauiense acusa o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ). ‘Depois o Deputado Garotinho tentou de todas as formas plantar em vários meios de comunicação essa notícia desse almoço e por conta da sua falta de credibilidade não conseguiu espaço em nenhum meio de comunicação sério, fato que ele publicou até no seu blog’, rebateu Ciro Nogueira.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Ressaca antecipada ou descanso merecido...



Em certos momentos na política, como em tudo na vida, é preciso um tempo para repensar as nossas próprias atitudes, o nosso entorno, as atitudes que são tomadas pelos nossos companheiros, pelos nossos aliados e, até mesmo, pelos eventuais adversários aos quais fazemos oposição. Caso contrário, corremos o risco de contornar uma rotunda sem ter a percepção de que é necessário alinhar os pneus ao carro para sair do mero circular.
Há que se perceber a distância dos focos das ideias para, de uma forma verdadeira, objetivar o bom debate. Não se pode trabalhar um tema priorizando-se intenções distintas. Isto acaba levando a um desgaste infindo e desinteressante, à medida que os ideais jamais se encontrarão. Podemos nos aperceber que em algumas circunstâncias discutimos a causa, enquanto o interlocutor discute a sua causa. Quando então esta percepção nos chega, é certamente a hora de parar inicialmente o debate, que na sua essência deixou de existir por ter haver uma causa comum.
Manter a dosagem  da valsartana tem sido uma luta diária. Não quero perder esta luta. Para tanto tenho que regrar meus passos e meus pensamentos; ser mais comedido em minhas ações. Mais do que o tabaco e a cevada preciso de um descanso das idéias vãs ou palavreados signatários. Diz o grande Sérgio Ricardo que "Olhar um ponto fixo, cansa e desusa o olhar..." e, assim, precisamos exercitar a capacidade de se doar. Se doar ao lado de fora, com um olhar sereno e sem estéticas ou teor egoísta  que possam  excluir este ou aquele da sociedade, mas excluir apenas o meu sempre eu.
Às vezes, o discernimento das causas só pode ser entendido quando desnudamos suas consequências. Estas podem ser fatalmente letais e asfixiantes.
Por isso, um final de semana para refletir sobre o que penso, falo, prego... e o que penso estar fazendo!!! 


Abaixo, texto do Francis Wolf  que acabo de ler no http://robertomoraes.blogspot.com.br/


"A democracia é um regime curioso. Quando ela não existe, é objeto de desejo; quando existe, cessa de ser este objeto. O povo parece politizado quando aspira à democracia; mas se ele a obtém afasta-se da política. É como se, de repente, ele rejeitasse uma amante tão desejada a partir do momento em que a conquistou. Ele está para a democracia como Don Juan para as mulheres: a conquista mobiliza toda sua energia, a posse o entedia.
A democracia tem assim dois adversários: um inimigo externo, a tirania sob todas as suas formas; e um inimigo interno, o apolitismo. Existe um laço secreto entre estes dois adversários: “Democracia” pode bem significar poder do povo; o povo não gosta do poder. É o caso desde a invenção da democracia em Atenas no século 5 a.C. O povo execra naturalmente aqueles que exercem o poder contra ele, mas tem horror de exercê-lo ele mesmo."

Novo destaque da UENF em ranking latino-americano


A UENF figura no topo das universidades da América Latina no indicador de qualificação do corpo docente utilizado pela QS (Quacquarelli Symonds), agência britânica especializada em avaliações de instituições de ensino. Na versão 2012 do ranking, divulgada nesta quarta (13/06/12), a UENF aparece no ponto mais alto da lista no critério ‘professores com doutorado’, com índice de 100%.

O mesmo índice – que na UENF é uma realidade desde sua implantação – é atingido por outras 12 universidades latino-americanas. São dez brasileiras (UnB, USP, Unicamp, Unesp, Ufla, UFMG, UFSC, UFSCar, Unifesp e UFGRS) – e duas argentinas (Instituto Tecnológico de Buenos Aires eUniversidad Torcuato Di Tella).
A UENF também se destaca no indicador que considera o número de artigos científicos por docente publicados em periódicos internacionais indexados. Neste quesito, a Universidade Estadual do Norte Fluminense figura em oitavo lugar na América Latina, atrás da Unicamp, USP, Unifesp, Ufla, UFRGS, Universidad de Chile e Unesp.
Na ponderação do conjunto de parâmetros de avaliação – incluindo itens como ‘reputação acadêmica, ‘reputação com empregadores’, ‘citações por artigo’ e ‘impacto na internet’ -, a UENF aparece entre as 117 melhores universidades da América Latina.
Em outra avaliação internacional recentemente divulgada (o ranking SIR, focado na produção e produtividade científica), a UENF aparece na 62ª posição na lista da América Latina e na 116ª na relação ampliada que inclui as instituições de Portugal e Espanha. Os dados foram retirados da base Scopus, considerada uma das mais abrangentes do mundo.

Dia no Rio+20 será dedicado a sustentabilidade empresarial e qualidade de vida


Qualidade-de-vida
Dia no Rio+20 será dedicado a qualidade de vida e sustentabilidade empresarial. Haverá também debates sobre climas e desmatamento
No segundo dia de debates, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, reúne nesta quinta-feira uma série de atividades paralelas e definições no texto preliminar sobre os temas-chave que serão discutidos pelos chefes de Estado e de Governo do dia 20 ao dia 22. Organizações não governamentais (ONG) e integrantes da sociedade civil debatem alternativas para assegurar qualidade de vida no planeta.
A seis dias da cúpula, com a participação de pelo menos 115 chefes de Estado e de Governo, os ministros e especialistas de cada país se reúnem em busca de acordos sobre o conteúdo do documento preliminar que será definido pelos líderes políticos. O texto inclui temas como inclusão social, erradicação da fome e da pobreza, alternativas para a economia verde e sustentabilidade. Porém, as divergências persistem.
Ao longo desta quinta-feira, haverá ainda discussões sobre clima, desmatamento e tecnologias para garantir a sustentabilidade em negócios e melhorias para as populações nos próximos anos. A organização não governamental WWF apresenta as propostas Água Brasil e Família de Pegadas. O objetivo é alertar sobre a necessidade de agir e não deixar que as propostas fiquem apenas nas palavras.
A Fundo Vale (da Vale) e a Fundação Roberto Marinho, com o apoio do Serviço Florestal Brasileiro, lançam o projeto Florestabilidade. A ideia é mostrar a importância econômica, ambiental e social do manejo florestal no país, que tem a maior área de floresta contínua do mundo – a Amazônia.
O manejo florestal consiste em englobar técnicas que dão prioridade à sustentabilidade sem prejuízo aos ecossistemas. Na prática, as medidas permitem determinado uso dos recursos disponíveis com o mínimo de impacto ambiental. No setor empresarial, a questão da sustentabilidade é tema de uma discussão da secretária executiva da Rede Brasileira do Pacto Global, Yolanda Cerqueira Leite, e dos secretários do fórum (de mesmo nome) Tim Wall e Kristen Coco.
Paralelamente, no Parque dos Atletas, um pavilhão ao lado do Riocentro – onde serão concentrados os debates das autoridades –, ficarão em exposição projetos que destacam o desenvolvimento de propostas de tecnologia associada aos negócios. No Cais do Porto, uma apresentação artística fará lembrar a Europa dos anos 20 ao satirizar o consumo e os excessos.
No Parque do Flamengo, a defesa pela inclusão social como meta a ser ratificada por todos ganhará apresentação especial com a dança dos bailarinos em cadeiras de roda. O espetáculo mostra que não há limites para a expressão nem para a arte.
(Correio do Brasil)