quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

UENF no caminho certo


Inspirada no modelo concebido por Darcy Ribeiro, Universidade obtém o reconhecimento nacional nas áreas de ensino, pesquisa e extensão

Vista aérea do campus da UENF
Melhor universidade do Rio de Janeiro, sexta do país no Enade e 11ª universidade brasileira no Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC. Qual é a fórmula da UENF para chegar ao final de 2012 com estes números inéditos em sua história?  Para o reitor Silvério de Paiva Freitas, o modelo concebido por Darcy Ribeiro é fundamental, mas há outros ingredientes importantes.
- A concepção de Darcy é meio caminho para uma boa avaliação, mas a UENF nunca se contentou com isso. Materializar o modelo no cotidiano e abrir novas frentes inspiradas em seus princípios é algo que envolve muito trabalho, e a UENF vem fazendo isso incansavelmente – afirma o reitor.
Na graduação, além do destaque no Enade em termos gerais (sexta posição nacional) e específicos (nota máxima em Engenharia do Petróleo e Ciências Sociais), 2012 foi um ano de inserção internacional dos estudantes. Com bolsas de programas federais, pelo menos 19 alunos da UENF viajaram para intercâmbios em universidades de ponta em países como Estados Unidos, Austrália e Portugal, sem contar os que viajaram graças a projetos individuais mantidos por pesquisadores da Universidade.
Na avaliação do Guia do Estudante, publicada em outubro, o curso de Bacharelado em Ciências Biológicas da UENF obteve nota máxima (cinco estrelas), a única da Região Norte Fluminense. Também o ensino semipresencial ofertado pela UENF no Consórcio Cederj mostrou pujança no Enade, com conceito 4 na Biologia – destaca a pró-reitora de Graduação, Ana Beatriz Garcia.
Pós-graduação - À exceção do mestrado profissional em Matemática (Profmat), que recebeu da Capes o conceito 4 numa escala de 1 a 5, a pós-graduação não foi avaliada pela Capes/MEC em 2012. Mas deu passos que deverão ser decisivos para a avaliação trienal que sai em 2013: antecipação da defesa de teses e dissertações a princípio previstas para a volta do recesso de fim de ano; reuniões in loco da Pró-Reitoria com os coordenadores; acompanhamento da coleta de dados sobre os programas a serem enviados à Capes; e ainda a contratação dos serviços de tradução técnica profissional de artigos para o inglês prestados pela conceituada American Journal Experts (AJE), o que deve se refletir em maior impacto internacional das publicações científicas da UENF e melhor avaliação pela Capes. Aliás, 2012 foi também um ano de 100% de aprovação nas demandas da UENF ao programa Capes Pró-Equipamentos. Para 2013, existe a perspectiva de aperfeiçoar as regras para credenciamento de docentes nos programas, como informa o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Antônio Teixeira do Amaral Junior.
Na Extensão, área que vem se solidificando na UENF ano após ano, o destaque de 2012 foi a implantação da Escola de Extensão, que já permite à Universidade a oferta de cursos de especialização, atualização, qualificação e aperfeiçoamento. Outro avanço importante foram os trabalhos no assentamento Josué de Castro, no distrito campista de Morro do Coco, onde a estrutura instalada deverá ganhar o reforço de um biodigestor para gerar eletricidade para os assentados a partir do biogás obtido a partir de dejetos de suínos criados no local. Também serão produzidos biofertilizantes para as lavouras do assentamento, como espera o pró-reitor de Extensão, Paulo Roberto Nagipe. A UENF também assistiu em 2012 à reabertura da instituição para eventos culturais em congraçamento com a comunidade, como os ocorridos na quadra do CCH ao longo do ano.
Novo prédio da PROGRAD
Infraestrutura – Em relação à melhoria da infraestrutura, o ano de 2012 trouxe avanços como a retomada das obras do restaurante universitário, a conclusão de um novo prédio com salas de aula, o P10, bem como a inauguração do novo prédio da Pró-Reitoria de Graduação, o P9. Também foram importantes as conclusões de obras pendentes relativas aos projetos financiados pela Finep (Financiadora de Estudos e Projetos, do governo federal).
Outro avanço importante foi a implantação da Diretoria de Informação e Comunicação (DIC), congregando as Gerências de Informação e de Comunicação, bem como a Editora da UENF (EDUENF). A DIC inaugurou sistemas on-line de solicitação e gerenciamento de serviços em Tecnologia da Informação (T.I.) e em Comunicação, além de promover a reestruturação de suas Gerências e da EDUENF. Para 2013, os principais projetos da Diretoria são a implantação de um sistema acadêmico informatizado que possa atender à graduação e à pós-graduação de maneira integrada e o lançamento do primeiro edital para publicação de livros pela EDUENF.
Outra área que avançou foi a de inovação, com a consolidação da Agência UENF de Inovação, que através da Incubadora de Empresas TEC Campos fecha o ano com nove novas propostas de negócios para incubação em diversas áreas e uma série de ações para a criação de um parque tecnológico.
Na área de recursos humanos, um avanço importante em 2012 foi o concurso público para preenchimento de 37 vagas para técnicos de nível médio e superior – que há 11 anos não era realizado. Pela primeira vez em sua história, a Universidade superou a marca de 300 professores, chegando ao total de 301 docentes para cerca de 4,8 mil alunos (graduação e pós-graduação).
Avanços em várias áreas
Campus da UENF em Macaé
O ano de 2012 também foi de gestação da expansão e da abertura de novos cursos. Um deles, de Administração Pública, começou a funcionar no primeiro semestre. Outro, de Engenharia de Meteorologia, já está aprovado em todas as instâncias internas e só depende de negociações com o governo do Estado para ser parte do pacote de expansão das atividades da UENF em Macaé, que também tem em pauta, nos colegiados da Universidade, a proposta do curso de Engenharia Mecânica.
Em dezembro, a UENF lançou a primeira variedade de milho pipoca adaptada ao Norte e Noroeste Fluminense: a cultivar ‘UENF 14’, obtida após 14 anos de pesquisas e 14 trabalhos de tese ou dissertação. Ainda no âmbito das Ciências Agrárias, a UENF praticamente concluiu a modernização de suas casas de vegetação mediante implantação de unidades com padrão de qualidade e durabilidade de primeiro mundo.
Na área tecnológica, um avanço importante foi a aprovação, pelo edital Pensa Rio, da Faperj, do projeto para aquisição do difratômetro de raio-x — equipamento que permitirá a abertura de novas linhas de pesquisa no Laboratório de Ciências Físicas (LCFIS/CCT). Já em edital da Finep, a UENF obteve mais de R$ 1,5 milhão para alavancar pesquisas na área de Proteômica para atender ao Centro de Biociências e Biotecnologia (CBB) e  demais Centros da Universidade. Quando em pleno funcionamento, o equipamento vai permitir o trabalho com proteomas complexos (o chamado “shotgun proteômica”), hoje só viável mediante colaboração com laboratórios do Rio de Janeiro ou São Paulo.
Ainda na vertente dos equipamentos, a política de descentralização orçamentária permitiu ao CBB contratar serviços de manutenção preventiva e corretiva para todos os seus laboratórios, conferindo segurança à continuidade das pesquisas.
Na área de Humanidades, a UENF experimentou expressivo aumento na captação de recursos para pesquisa em agências de fomento, sobretudo a Faperj, além da consolidação do programa Parfor, que oferece formação em licenciatura a professores que atuam na rede pública.
Reconhecimento em prêmios
Silvério de Paiva Freitas, reitor da UENF
Dando continuidade a uma tendência que acompanha a sua história, em 2012 a UENF foi agraciada com diversos prêmios, contemplando tanto a gradação e a pós-graduação quanto a extensão. No âmbito da pós-graduação, um exemplo foi a pesquisa de mestrado ‘Caminhos do Jequitinhonha:  Análise do Projeto de Combate à Pobreza Rural  como política pública para o desenvolvimento socioeconômico do  Vale do Jequitinhonha-MG’, de Marcela Pessôa, com orientação do professor Marlon Ney, pelo Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais do Centro de Ciências do Homem (CCH) da UENF. O trabalho obteve o 2º lugar no Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional, na categoria Mestrado.
Já na graduação, a Uenf teve três trabalhos premiados no Prêmio Oscar Niemeyer de Trabalhos Científicos e Tecnológicos 2012, conferido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea). Os premiados foram Zélia Maria Peixoto Chrispim, Carolina Mattedi Có, Iolanda Scheibe de Siqueira e Meline Aparecida Vizana Possidonio. O primeiro foi orientado pelos professores Maria da Glória Alves e Jonas Alexandre; enquanto os demais tiveram a orientação do professor Guilherme Cordeiro.
Na área de extensão, o Polo Arte na Escola UENF obteve em dezembro o Prêmio Reconhecimento Fundação Iochpe 2012’. O Prêmio incentiva e reconhece a excelência em gestão de acordo com as metas da Rede Arte na Escola. Implantado em 2005 na Casa de Cultura Villa Maria, o Polo Arte na Escola UENF tem a missão de implementar e disseminar ações que contribuam para qualificar as práticas educativas no âmbito do ensino da arte.
(uenf-ascom)

domingo, 23 de dezembro de 2012

sábado, 22 de dezembro de 2012

Um hino pra Campos!!!



Confesso que décadas após cantarmos, ainda jovens, este hino pelas ruas do Rio de Janeiro, esperava jamais ouvi-lo tão significativamente, representando o calar de um povo.
Pois, vejo 'Apesar de Você' a música mais atual para se tocar em Campos dos Goytacazes a cada minuto.
Realmente a história e cíclica, pois uns preferem se espelhar na liberdade e na democracia; outros forjam-se  ditadores e algozes.
É foda envelhecer...
Não... a foda é viver e assistir como um só indivíduo pode ser 'vítima' de tanta mazela psíquica e capaz de ser eixo de tantas outra dezenas de oportunistas que se alimentam desta anomalia em troca  de efêmero poder e alguns metais a mais, dentro da mais clara relação sado-masoquista.
Eita manicômio a céu aberto ótimo para estudo coletivo da fragilidade humana...

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Arte na Escola: Polo UENF recebe prêmio nacional



Vera Pletitsch (esq.), Renata Arliane e Danuza Rangel
Representando o Instituto Arte na Escola, Renata Arliani Rodrigues esteve na tarde desta terça, 18/12, na sede do Polo Arte na Escola – UENF para entregar pessoalmente o Prêmio “3º Reconhecimento Fundação Iochpe 2012″. O prêmio incentiva e reconhece a excelência em gestão de acordo com as metas da Rede Arte na Escola.
O Instituto Arte na Escola é uma associação civil sem fins lucrativos que, desde 1989, incentiva e qualifica o ensino da arte, por meio da formação continuada de professores. São 47 polos presentes em 41 cidades, de 22 estados brasileiros. Todos atuam norteados pelo ideal de melhorar o ensino da arte no país. A Fundação Iochpe é a patrocinadora master do Instituto Arte na Escola.
Em Campos, o Polo Arte na Escola – UENF foi implantado em 2005, fruto de um convênio entre a UENF e o Instituto Arte na Escola. Sua missão principal nas regiões Norte/Noroeste Fluminense e Lagos é a implementação e disseminação de ações que contribuam, no âmbito do ensino da Arte, tanto para qualificar as práticas educativas como para a melhoria da educação básica através do acesso aos recursos didáticos por ele disponibilizados. São livros, DVDs e material pedagógico.
Desde a sua implantação, com sede na Casa de Cultura Villa Maria, o Polo Arte na Escola – UENF vem realizando ações de formação continuada como cursos, grupos de estudos, oficinas, palestras, encontros, viagens culturais, seminários, mesas-redondas, lançamento de livros, assessoria pedagógica, e já organizou o 1º Congresso de Patrimônio Cultural e Arte na Escola.

Uma das maravilhas do fim do mundo!!!!!!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Disputa irracional


José Ronaldo Saad
No meio dessa autêntica queda de braço entre os dois Poderes da União, o Legislativo versus o Judiciário, na questão dos royalties, quando é anunciada uma crise institucional no país; em que é prenunciado um risco ao Estado Democrático de Direito; em um momento em que a nação precisa mais do que nunca de serenidade para buscar um caminho eficaz ao progresso e de união para a construção de uma sociedade livre, justa e solidária, objetivos explícitos na Constituição, o cidadão comum queda-se perplexo com a maneira de proceder dos seus políticos.
Um estranho circo de horrores arma a sua tenda no Planalto: É um membro do próprio Legislativo pedindo ao Supremo que impeça o Congresso Nacional de sua função predominante de legislar. É uma intromissão do Supremo decidindo pelo atendimento ao pedido e proibindo o ato de superar o veto jurídico presidencial sem respeitar a devida ordem cronológica normatizada pelo Regimento Interno da Casa de Leis. É uma sorrateira e desobediente manobra do Congresso de fingir que respeita a ordem judicial planejando “deliberar” por atacado sobre milhares de vetos anteriores que se acumulavam há dez anos. É uma exacerbação geral dos governantes na disputa impiedosa e predadora de recursos financeiros, em afronta direta ao Art. 1º da Carta Magna – “A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios...”.
Toda a disputa, sabidamente, se prende à interpretação de um mero parágrafo constitucional.
TÍTULO III
Da Organização do Estado
CAPÍTULO II
DA UNIÃO
Art. 20. São bens da União:
V - os recursos naturais da plataforma continental e da zona econômica exclusiva;
VI - o mar territorial;
IX - os recursos minerais, inclusive os do subsolo;

§ 1º - É assegurada, nos termos da lei, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, bem como a órgãos da administração direta da União, participação no resultado da exploração de petróleo ou gás natural, de recursos hídricos para fins de geração de energia elétrica e de outros recursos minerais no respectivo território, plataforma continental, mar territorial ou zona econômica exclusiva, ou compensação financeira por essa exploração.
A pergunta que não encontra resposta, frente a esse aparente desequilíbrio emocional dos Srs. Políticos é: porque eles, puramente, não se utilizam do seu poder de legislar, propondo uma emenda à Constituição que altere esse § 1º do Art. 20 e ingressando no ordenamento jurídico com statusconstitucional?
TÍTULO IV
Da Organização dos Poderes
CAPÍTULO I
DO PODER LEGISLATIVO
Seção VIII
DO PROCESSO LEGISLATIVO
Subseção I
Disposição Geral
Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de:
I - emendas à Constituição;
Subseção II
Da Emenda à Constituição
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta:
I - de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal;
§ 2º - A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três quintos dos votos dos respectivos membros.

Desde que a exclusiva definição sobre a participação nos royalties não se inclua entre as cláusulas pétreas da Constituição, seu arranjo pode ser modificado a qualquer tempo.
Ora, se os Estados e Municípios que se pretendem prejudicados pela distribuição atual dos royalties estão conscientes da maioria absoluta de seus representantes no Congresso, porque prefeririam a artimanha, o alvoroço, a fraude, a desarmonia entre os Poderes, em detrimento da paz consensual e da legalidade?
Quem sabe, o ditado popular poderia nos sugerir uma resposta plausível?
 “Se o desonesto percebesse que pela HONESTIDADE também poderia vencer ele seria honesto só por DESONESTIDADE.”

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Estudo diz que porto de Eike salgou região no Rio


A construção do porto do Açu, da empresa LLX, de Eike Batista, provocou a salinização da água doce usada no trabalho de agricultores e de pescadores de São João da Barra (RJ), de acordo com estudo da Uenf (Universidade do Norte Fluminense).
A principal suspeita é de que a areia dragada do mar e depositada às margens da lagoa de Iquiparí tenha provocado o aumento da salinização das águas.
Segundo pesquisadores da universidade, se nada for feito, um processo de desertificação da região poderá ser iniciado.
Essa é a primeira consequência ambiental direta detectada após o início das obras no empreendimento. Os Ministérios Públicos federal e estadual instauraram inquérito para apurar o caso.
A dragagem é feita para aumentar a profundidade do mar e do canal aberto pela empresa, a fim de permitir o acesso de grandes navios. A licença ambiental emitida permite a retirada de 65,2 bilhões de litros de areia do mar -31 bilhões de litros já foram depositados em solo.
O problema, apontam pesquisadores da Uenf, é que o material retirado traz consigo grande volume de água do mar. Depositado próximo à água doce usada por agricultores, a salinização foi a consequência.

Porto de Eike salgou região no Rio

 Ver em tamanho maior »
Daniel Marenco/Folhapress
AnteriorPróxima
Agricultor mostra abacaxis danificados de sua plantação; eles acusam a obra de porto de Eike Batista de causar o processo de sanilização
"A areia vem misturada com água. E ela escorre para algum lugar. A gravidade faz com que ela encontre outras regiões", disse o biólogo Carlos Rezende.
A LLX afirma que tem um sistema de drenagem que faz com que a água salgada retorne para o mar e não se misture à água da lagoa. Mas afirmou estar aberta a analisar os dados da Uenf. O Inea (Instituto Estadual do Ambiente) não se posicionou até a conclusão desta edição.
SINAIS
Os primeiros sinais do problema foram identificados no fim de outubro, quando o agricultor João Roberto de Almeida, 50, o Pinduca, viu parte de sua plantação de abacaxi nascer queimada.
"Sempre usei essa água e nunca tive problemas. Não sou contra o desenvolvimento. Mas o que está acontecendo é desrespeito."
Parte dos abacaxis de Pinduca está com as folhagem torrada. Na região é possível ver também pastos queimados inundados de água com uma espuma branca. Onde está seco, um pó branco, como sal, brilha.
A principal fonte de abastecimento dos agricultores é o canal Quitingute. Caracterizado como de água doce pelo estudo de impacto ambiental, tem atualmente 2,1 de salinidade -o adequado para irrigação é, no máximo, 0,14.
"A própria LLX descreve o canal como de água doce. Mas, com esse índice, ele não é mais", afirmou a pesquisadora Marina Suzuki.
SALINIDADE É HISTÓRICA NA REGIÃO, DIZ LLX
O diretor de sustentabilidade da LLX, Paulo Monteiro, afirmou que a salinização das águas da região próxima ao porto do Açu, em São João da Barra, antecede as obras no local.
Mas afirmou estar aberto a receber informações sobre eventuais problemas causados pela intervenção.
Segundo ele, a construção do porto tem sistema de drenagem que impede o vazamento de água do mar para o exterior do empreendimento.
Pesquisadores apontaram que a obra causou a salinização de pontos de água doce de um distrito da cidade, prejudicando produtores rurais.
"A água com areia retorna ao mar por canais de drenagem. Não vai para o lado do [canal do] Quitingute. Tudo foi calculado para jogar a água para o canal interligado com o mar", diz Monteiro.
O diretor da LLX disse que um dos indícios de que a salinidade da água do local sempre foi alta é o número de pessoas hipertensas na região, que é "muito forte". "A água superficial sempre foi salobra. Tem que ir mais fundo para buscar água potável."
Os pesquisadores da Uenf apontam que já havia salinidade em alguns pontos, mas que ela subiu consideravelmente após as obras. Afirmam ainda que a região contava também com água doce, como o canal do Quitingute.
Monteiro diz que qualquer agricultor pode procurar a LLX para receber assistência técnica ou ser ressarcido, caso seja esse o caso. Ele negou que haja a possibilidade de desertificação na região.
Editoria de Arte/Folhapress
Folha de São Paulo

sábado, 15 de dezembro de 2012

Centro de Convenções Oscar Niemeyer


O Conselho Universitário da UENF decidiu na última sexta-feira, 14/12,  por unanimidade, batizar como Centro de Convenções Oscar Niemeyer a mais célebre edificação do campus. O Centro de Convenções foi inaugurado em dezembro de 2007, por ocasião do centenário de Niemeyer e se destaca no conjunto arquitetônico da Uenf, todo ele concebido pelo mestre da arquitetura.
O prédio ocupa uma área de 8.260 m2 e está localizado logo na entrada do campus da UENF. No local são realizados diversos eventos, não só da UENF como organizados por outras instituições, como congressos, simpósios, exposições, espetáculos musicais, entre outras atividades.
Agora o trio que fundou a UENF fica eternizado na memória campista: Niemeyer no Centro de Convenções, Leonel Brizola no nome do campus e Darcy Ribeiro no nome completo da própria universidade.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Despede-se o companheiro Sadi Bogado


Todo o meu sentimento aos familiares e amigos do Dr. Sadi Bogado. Meu conselheiro em várias oportunidades.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Radialista agredido enquanto realizava cobertura ao vivo


Do Face de  André Freitas




O radialista Diego Machado da Silva, da Rádio Absoluta 1470 AM  foi  agredido agora há pouco  por funcionário da empresa de ônibus Turisguá em Campos Dos Goytacazes enquanto fazia a cobertura ao vivo de um incêndio num coletivo que fazia o transporte de passageiros na Av. 28 de março, em frente ao Pq. Alzira Vargas, no Centro. Ele estava passando um flash para a emissora na hora em que foi atacado por um funcionário da empresa, que além de lhe agredir, quebrou o seu telefone celular e arrancou o seu crachá funcional.
Peço aos colegas jornalistas e radialistas que deem a devida repercussão ao assunto, em solidariedade ao colega e à nossa categoria, que não pode sofrer nenhuma espécie de cerceamento do direito de informar.
 Pra quem puder cobrir, ele foi para a delegacia do Centro. Caso ainda esteja sem luz, ele vai para a DP de Guarus.


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Julgamento de Rosinha vai ao Pleno do TSE


Bastante nublado...
Do blog "Reflexões" - Gianna Barcelos

"Depois de "mofar" na mesa do Ministro Marco Aurélio de Mello (Vice Presidente do TSE), 

foi liberado hoje às 14.30h para julgamento. Quando será o julgamento? Dia 12? Vigiemos as pautas.

Enquanto isto, a AIJE estava a todo vapor.

Salvo engano o que importa é a situação da candidata NO ATO DO REGISTRO DA CANDIDATURA, 

quando seus advogados "pensaram" que a liminar para exercer mandato estendia seus efeitos para 
ela se candidatar."

A informação partiu do blog "Reflexões" da Gianna Barcelos que acompanha com rigor o andamento 
do processo. Diz ele:

"Depois de "mofar" na mesa do Ministro Marco Aurélio de Mello (Vice Presidente do TSE), foi liberado hoje às 14.30h para julgamento. Quando será o julgamento? Dia 12? Vigiemos as pautas.

Enquanto isto, a AIJE estava a todo vapor.

Salvo engano o que importa é a situação da candidata NO ATO DO REGISTRO DA CANDIDATURA, 

quando seus advogados "pensaram" que a liminar para exercer mandato estendia seus efeitos para 
ela se candidatar."

Receita libera hoje consulta ao último lote de restituições do IR 2012


Receita Federal libera nesta segunda-feira (10), às 9h, a consulta ao último lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2012. Ao todo, 101.924 pessoas receberão R$ 308,6 milhões, com acréscimo de 5,45%. 
Além do sétimo lote de 2012, serão creditadas restituições referentes aos exercícios de 2011, 2010, 2009 e 2008. O dinheiro das restituições será depositado no dia 17 nas contas informadas nas declarações. 
Segundo a Receita, 616.569 declarações ficaram retidas na malha fina em 2012, número superior ao do ano passado (569.671). O principal motivo para a incidência na malha fina foi a omissão de rendimentos, que concentrou 69,12% das declarações retidas. As despesas médicas vieram em segundo lugar, com 11,56% das retenções.
(Agência Brasil)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Chega de cinismo!!!



Vamos marcar um dia e imprimir esta camiseta e então passearíamos todos, em diversos pontos da cidade, sem esforço, não contra os donos do município, mas para chamar a atenção de quem pode dar, definitivamente, uma brecada em quem nos põe, e em nossas famílias um traje total de panacas.
Fala sério!!! ao percorrer Campos dos Campos Goytacazes o que mais se vê são as obras paralisadas importunando o cotidiano de todos. Campos parece não fazer parte da república. Mais parece uma colônia, um feudo, que, inclusive, inexistem os órgãos fiscalizadores das ações governamentais. Depois querem dizer que estamos lançando dúvidas sobre os probos agentes que deveriam arguir a sacanagem - desculpem a expressão - com que são tratados os munícipes (?) desta...
Que se ouve que acabou o dindim em cada esquina, isto só pode ser fato!!!
Mas não há autoridade para cobrar onde e como?
Chega de ceguismo conveniente!!! Mostrem trabalho!!!
Como pode se sentir um chefe de família vendo a sua prole desnutrida e se fazendo de cego, mudo e surdo, já que todos já detectaram a promiscuidade que leva à fome dos seus?
Já está ficando insuportável viver num município onde todos sabem de tudo. Menos quem deveria agir.
Tenho dito!!!!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

UENF lança nova variedade de milho pipoca nesta quarta


A UENF realiza nesta quarta, 05/12, no Colégio Agrícola, o lançamento de uma nova cultivar de milho pipoca, denominada UENF-14 — em alusão aos 14 anos de trabalhos com melhoramento da cultura na Universidade. As atividades começam às 8h, com a realização de palestras sobre o milho pipoca, histórico da variedade UENF-14, manejo de pragas e doenças da cultura. Às 10h30, está prevista visita à unidade demonstrativa, com recomendações técnicas. Finalizando a programação de lançameto, será realizado um almoço de confraternização a partir das 12h.
A nova cultivar do milho pipoca foi desenvolvida por pesquisadores do Laboratório de Melhoramento Genético Vegetal (LMGV) do Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias (CCTA) da UENF. A metodologia utilizada foi a seleção recorrente intrapopulacional. Segundo o professor Antônio Teixeira do Amaral Júnior, que coordena as pesquisas, o milho pipoca tem grande importância econômica para o Norte e Noroeste Fluminense.
—  Várias famílias se sustentam com a venda da pipoca. O número de consumidores também vem aumentando por causa da ampliação das salas de cinema, o que ocorre em todo país — disse.
As pesquisas com o milho pipoca têm financiamento da UENF, Faperj e CNPq. Segundo Amaral, o projeto já proporcionou a titulação de dez dissertações de mestrado e quatro de doutorado na UENF. Atualmente, há o envolvimento direto de uma bolsista de iniciação cientítica (Juliana Saltires), um mestrando (Cássio Vittorazzi) e seis doutorandos (Guilherme Ferreira Pena, Rodrigo Moreira Ribeiro, Pablo Diego Cabral, Ismael Lourenço de Jesus Freitas, Thiago Rodrigues da Conceição Silva e Mauricio Farias Couto).
Saiba mais sobre o milho pipoca UENF.
-ascom.uenf-

Coisa linda....


Fotografia que Steve McCurry fez para a revistaNational Geographic. A imagem, que registra a jovem refugiada afegã Sharbat Gula, na época com 12 anos, ficou conhecida mundialmente como A Garota Afegã - ou, numa clara alusão à fama mundial que o retrato conquistou, A Monalisa Afegã.
Gula era aluna de uma escola clandestina, em um campo de refugiados no Paquistão, na época da ocupação soviética do Afeganistão. O conflito em sua terra natal havia a deixado órfã, e, junto de sua avó e seus irmãos Gula teve que fugir a pé, pelas montanhas, para o país vizinho.
A forma lança seu olhar quase hipnótico diretamente em direção à câmera cativou o público do mundo todo. Curiosamente, a verdadeira identidade de um dos rostos mais reconhecidos do mundo só foi conhecida 17 anos depois, quando, após inúmeros esforços, McCurry encontrou a retratada.
Sharbat foi reconhecida com 100% de precisão graças a uma moderna técnica de identificação pelo padrão da íris, que, assim como a impressão digital, é único em cada ser humano. A afegã, então com 30 anos, viu pela primeira vez seu famoso retrato, e foi fotografada para a capa da National Geographic novamente.

Para quem acha que inventei a música, aí está: NEGROR DOS TEMPOS (VACAS)

domingo, 25 de novembro de 2012

Lei do Silêncio?!?!?!


Na ordeira Campos dos Goytacazes, a Lei que obriga as casas noturnas a terem isolamento acústico não existe. Agora, às 2h46, um som invade quando abro a janela. Parece que estou "dando" um baile. 
Na verdade estou levando um baile!!!!


Saiba mais com o texto de Clarc
Claudio Afonso Ribeiro de Castro do http://clarc.wordpress.com/2011/10/27/comentando-a-lei-do-silencio-rj/


Em um escrito anterior apresentei a redação da “Lei do Silêncio” do ERJ. Aqui faço alguns comentários, pois reconheço a falta de dicernimento ou educação de quem abusa do nível de tolerância do son - por exemplo – vizinho que produza ruídos acima do suportável obrigando a toda vizinhança ouvir o que só ele deveria ouvir.
No Brasil esta falta de sensibilidade social da parte de muita gente que gosta de obrigar os outros a ouvirem o que não querem a níveis insuporáveis vem a exigir um ação mais efetiva das autoridades, como – por exemplo – proibir automéveis ou veículos com armações de autofalantes capazes de emitir sons muito acioma do limite saudável para audição humana.
A LEI DO SILÊNCIO – A FALTA DE EDUCAÇÃO DE POUCOS PERTURBANDO MUITOS –
Muita gente – ainda que uma minoria – na plenitude da ignorância de como se comportar entre civilizados, pensa, por conta própria ou por ouvir dizer, que pode produzir qualquer nível de barulho desde que não ultrapasse às 22 horas.
Uma inverdade, um grande engano que só é útil de divulgar a quem gosta de perturbar vizinhos e públicos de modo geral com ruídos dos mais diversos, desde aparelhos ou instrumentos produtores ou amplificadores de som, bandas ou conjuntos musicais, até ruídos diversos tais como apitos, alto-falantes, etc.
Produzir ruídos ou barulhos acima de 85 decibéis, seja em qualquer horário diurno é proibido por legislação estadual, que estabelece os limites e a proteção contra a poluição sonora, a qual não só agride o sistema auditivo  e nervoso como o estrado psíquico e de stress das pessoas submetidas a tal agressão.
A produção de ruídos e sons (puros ou misturados) prejudica à saúde, à segurança e o sossego, ao nível do que cada um suporta, e é causa que evidencia o agente agressor como desqualificado para convivência em sociedade sadia educada, quanto a uma contribuição saudável e respeitosa, quer seja no ambiente entre vizinhos, quer seja em ambientes públicos, locais como praças, ruas, praias etc.
Por outro lado, esperar de modo generalizado uma população de humanos um comportamento educado, único de conivência respeitosa civilizada em que cada um se preocupa sempre em não molestar os outros reconhecendo o valor do convívio pacífico e amigável é aspirar à perfeição. Ainda sonho um distante. O ser humano está longe  de tal estágio evolutivo, resultado que é das mais variadas linhas de combinações genéticas gerando unidades individualistas (daí o termo indivíduo para cada ser humano ) onde cada um contém composições estruturais hereditárias que variam de miseráveis até nobres.
A prática da convivência, desde os grupos mais primitivos, já impunha a necessidade de organização política de comando se uns poucos sobre os outros mais, da mesma forma que o estabelecimento da ordem e das leis. São noções e providências de origens primitivas que se desenvolveram e aperfeiçoaram com o passar dos tempos, dos estágios das civilizações e da aceitação pelas classes ativas das populações, pois sempre foram essas classes – nem sempre da qualidade necessária – que conduziram os processos de progressos políticos dos povos.
Eis que as leis se justificam, mas acima delas se impõem  seus cumprimentos, suas cobranças, suas ações punitivas exemplares.
A “lei do silêncio” é das mais importantes na contribuição da educação e da melhoria do nível de civilização de um povo que se propõe conviver em sociedade. Ao compreendê-la na sua extensão de salvaguardar a saudável convivência social da população de modo geral, não impedindo as atividades artísticas sonoras, mas direcionando-as para recintos adequados, ao aceitá-la e obedece-la  – com a inteligência dos justos -  estar-se-á reconhecendo ser uma lei propiciadora de qualidade de vida e de um melhor padrão ambiental, social e de civilização.

lei do silêncio do ERJ, nº 126 de 10 de maio de 1977, dispõe sobre a proteção contra a poluição sonora para todo o Esztado doRio de Janeiro. Contém quatro títulos: I) das Poibições ; II das Permissões; III) Das Penalidades e da sua Aplicação; IV) Das Disposições Gerais.

No título (I) Das Proibições constam aquelas causas de perturbaçõess onoras não permitidas deixando implícito sua proibição a qualquer hora do dia,pois naõ estabelece um horário no qual tais perturbações não sejam proibidas. Todas as proibições são delitos puníveis quando praticadas a quaisquer horas do dia,a qualquer dia..

No título II) Das prmissões, são estabelecidas causas de sins mais fortes (sinos de igrejas; sirenes de ambulâncias e veículos oficiais a serviço)  e outros para os quais são adotados intervalos de horas em que são permitidos, por exemplo item VII do artigo 4º. cuja redação é: ruidos que provenham “de máquinas e equipamentos utilizados em construções, demolições e obras em geral,no período entre 7 e 22 horas.”  Como se podem observar, apenas no título das permissões algumas são relacionados  ruídos permitidos durante intervalos de horas mencionando limite até 22 horas, o que confirma a aplicação das proibições (do título I das proibições) a qualquer hora do dia.

Portanto, aos desavisados desconhecdores – ou desobedientes – da lei, provocar sons,  principalmente de músicas através de equipamentos próprios ou por ensaios de bandas, conjuntos musicais, etc é contra a lei do silêncio a qualquer dia e a qualquer hora. É preciso respeitar o tempo de descanço dos que trabalham não perturbando seus momentos de repouso.

Os demais títulos são decorrentes e dispensam comentários.

Clarc, em 27/10/2011

Algo de mais lindo que amo!!!!!

Ah, o tempo...



quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Uma pérola!!!

Não, não é foto. É uma escultura do mestre Mueck.

‎"Eu entendo que as nossas rugas aumentam
para que as nossas rusgas diminuam..."
Ayres de Brito, agora, em seu discurso de despedida do supremo. Citando alguém que me falha...
(13.11.2012 - 15h35)

Procuradoria Municipal de Campos - RJ estaria submissa às "necessidades" diretas da prefeita, diz denúncia no Blog Reflexões


Denúncia de imensa gravidade é feita através do combativo Blog Reflexões.
Uma V E R G O N H A ! ! ! !

Leia em http://pensamentossubjetivos.blogspot.com.br/2012/11/denuncia-de-leitor-cargos-comissionados.html

Chuva até 5ª na região, prevê o Climatempo


Segundo o climatempo, o sol apenas será firme a partir da sexta, amanhã e depois chuva com previsão média de 15 mm

http://www.climatempo.com.br/mapas/mapa-interativo/

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Esgoto jorra nas "Casinhas" da Tapera I

Estas imagens foram feitas no final de semana. Tempo firme e tranquilo. Não voltei depois desta chuva de hoje, mas já posso imaginar a situação que as famílias estão passando.
Amanhã passarei por lá para saber mais e informar.
Mas tudo bem...
Este é o troco de se fazer obras muito baratas.



video

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Concurso Banco do Brasil: Edital e Inscrição



Banco do Brasil abre concurso para Escriturário, cargo que exige o nível médio e oferece remuneração de R$ 1.892. Inscrições foram prorrogadas


Foi publicado o aguardado edital (nº- 3 - 2012/003) para concurso do Banco do Brasil, com vistas à formação de cadastro de reserva para o cargo de Escriturário (nível médio), que é o estágio inicial da carreira administrativa na instituição. A seleção externa abre oportunidades para lotação nas agências situadas nos Estados do Acre, Amapá, Amazonas (parte do Estado), Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina (parte do Estado) e Sergipe.
A remuneração oferecida é de R$ 1.892,00 para uma jornada de 30 horas semanais e todos os candidatos passarão por Provas Objetivas e Prova Discursiva-Redação. Os contratados terão possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, planos assistenciais e previdenciários complementares, além de participação nos lucros ou resultados.
Além da escolaridade, os interessados devem ter, no mínimo, 18 anos completos (idade biológica) na data da contratação. O escriturário atuará na comercialização de produtos e serviços do Banco, atendimento ao público, atuação no caixa, contatos com clientes, prestação de informações, redação de correspondências, conferência de relatórios e documentos, entre outras atribuições.
Vale ressaltar que esta nova seleção não impedirá que os aprovados em certames anteriores sejam convocados pelo Banco do Brasil, pois tais admissões ficam asseguradas, conforme necessidade de provimento. As seleções a que se refere o edital são as de 2011/001, 2011/002 e 2011/003 até o término de suas vigências (04/03/2013, 29/04/2013 e 28/09/2013, respectivamente).

Como participar

Os candidatos poderão realizar a inscrição por meio do endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas, organizadora contratada (www.concursosfcc.com.br) ou em um dos postos credenciados, no período de 10h do dia 19 de outubro às 14h do dia 06 de novembro de 2012(horário de Brasília).

Seleção

A aplicação das Provas Objetivas e da Prova Discursiva - Redação está prevista para o dia 13 de janeiro de 2013, no período matutino e serão realizadas nas cidades indicadas no Anexo I do Edital, de acordo com a opção do candidato, no ato da inscrição.
Todas as confirmações importantes, quanto a datas, horários e locais de provas serão divulgadas oportunamente pela organizadora na internet e por meio de Cartões Informativos que serão encaminhados aos candidatos por correio eletrônico (e-mail).
A Seleção Externa terá 1 (um) de validade, a contar da data de publicação de homologação do resultado final, mas este prazo poderá ser prorrogado, a critério exclusivo do Banco do Brasil.

Edital / Publicações